segunda-feira, 25 de junho de 2007


O HOMEM DUPLO - Este "estilo" criado pelo Richard Linklater, de desenhar sobre a imagem, cria um ambiente meio de sonho, meio alucinógeno, meio... estranho. E para uma história sobre um futuro próximo e decadente, onde as drogas são comuns e o governo controla tudo e todos de forma a criar um ambiente "seguro", combina mais ainda.

Vou confessar que em certo momento rola um cansaço, pois a imagem está em constante movimento e cansa um pouco os olhos, e o filme parece meio longo por conta disso, mas jamais se perde o interesse pela história.

Será que este "efeito" na telona do cinema fica bom (porque amplia a força das cores) ou fica ruim (já que o desenho gigante fica muito movimentado)?

Um comentário:

KAZINHA LACERDA disse...

Oi BB
eu curti o filme, mas agora quero o livro, pra ver se o final é mesmo assim viajandão...
te amo