segunda-feira, 20 de junho de 2016

CREED: NASCIDO PARA LUTAR (2015)

Rocky Balboa - um personagem eterno

CREED: NASCIDO PARA LUTAR (Creed / 2015) - Foi como reencontrar um velho amigo. É a sensação que fica ao final de Creed para cada fã do clássico personagem criado por Sylvester Stallone na década de setenta. Aqui não se vêem lutas repetitivas, pugilismo encenado ou mesmo falta de emoção. Rocky nunca foi assim. Creed não seria diferente

Assumindo papel de treinador agora

Creed é um filme construído em volta do personagem título, Adonis Creed, um jovem problemático que passou a infância em reformatórios, sempre se envolvendo em brigas. Nas ruas ele não vê outra saída senão buscar o sucesso naquilo que melhor faz na vida - lutar boxe. Ser filho de ninguém menos que Apollo Creed - um cara vital na franquia Rocky - ajuda também na escolha, é claro.

Adonis Creed segue instinto (e sangue) e vê no boxe uma oportunidade

Sem aceitar o sobrenome do pai para evitar comparações, Adonis vai ao restaurante mantido por Rocky Balboa e ali as coisas começam a acontecer. Rocky aceita treinar o jovem ambicioso que pretende ser campeão mundial. Ao assumir o novo "cargo", Rocky acaba voltando a velhos lugares que já não frequentava há tempos - antigos ginásios, academias - e neles as pessoas ficam desconcertadas diante de Rocky. O carinho de todos por ele é tão grande que emociona. Rocky, como personagem fica ainda mais forte nesse ponto. Assistindo ao longa, o fã de verdade, também reverencia ao ídolo, igualmente a cada cena.

Uma cidade apos pés de Rocky, um ídolo para sempre

O filme engrena e encanta pra valer nas cenas em que Rocky está presente. Mesmo estando longe do vigor físico que o personagem pede, Rocky está ali - cabisbaixo como sempre, semianalfabeto, com o chapéu preto, andar com gingado e claro, muito coração, o tempo todo.

"Não é sobre o quão forte você pode bater, mas sobre quantos golpes você aguenta"

A primeira luta de Adonis é marcante, justamente pela forma como foi filmada. É tudo um grande plano sequência - os 2 rounds, e tudo em cima do ringue. Literalmente nós ficamos no ringue junto com os dois. São impressionantes 4 minutos e meio. Veja só:



Rocky está sozinho. Mickey já tinha ido, Adrian foi também e agora Paulie. Destaque para a cena do cemitério, quando Rocky se senta ao lado do túmulo de Adrian e Paulie, abre o jornal e começa a contar os fatos do dia. Poucas cenas definem tão bem o que é Rocky Balboa.

Punching ball lado a lado

E prepare os ouvidos para a trilha sonora clássica de Rocky que toca em alguns momentos essenciais. Isso dá força para Adonis e deixa o filme ainda mais emocionante, principalmente na luta final.
Veja abaixo o trailer de Creed: Nascido para Lutar.



Nenhum comentário: